GLOSSÁRIO DE TERMOS ENCONTRADOS NESSE SITE

 

Se você quiser ver todo o glossário em uma página simplificada para impressão, clique aqui.

 

a | b | c | d | e | f | g | h | i | j | k | l |m | n | o | p | q | r | s | t | u | v | w | x y | z 

f

fagocitário: relativo a fagócito ou a fagocitose.

fagócito: célula amebóide que engloba e digere microrganismos, outras células ou qualquer material estranho.

fagocitose: processo de ingestão e destruição de partículas sólidas, como bactérias ou pedaços de tecido necrosado, por células amebóides chamadas de fagócitos (tem como uma das funções a proteção do organismo contra infecções).

falange: em anatomia geral: pequeno osso tubular que constitui o esqueleto dos dedos (mãos) e dos artelhos (pés).

faringe: conduto muscular e membranoso que vai do fundo da boca à laringe e ao esôfago.

fáscia: bainha ou faixa de tecido fibroso situada em profundidade, em relação à pele; bainha ou faixa que reveste músculos e vários orgãos do corpo.

fêmur: osso longo que constitui isoladamente o osso da coxa e que se articula com o ilíaco e distalmente com a tíbia e a patela.

fenômeno de Raynaud: espasmo das arteríolas das extremidades, habitualmente dos dedos (e ocasionalmente, do nariz ou da língua), que produz crises intermitentes de palidez simétrica, seguida de cianose e, finalmente, de vermelhidão. As primeiras fases acompanham-se de paralisia e insensibilidade, enquanto, na fase de rubor, há sensação de queimação. Os ataques são precipitados pela exposição ao frio (mesmo ligeiro) ou pelas emoções, melhorando pelo reaquecimento. As crises podem durar de minutos a horas, mas raramente são suficientemente graves para produzir perda de tecido. A causa é desconhecida, mas provavelmente se deva a vasoconstrição, seguido de estase circulatória e, finalmente, vasodilatação. Pode ser relacionado a outras doenças, mas outras vezes é idiopático.

férmion: em física estatística - cada uma das partículas de spin semi-inteiro, sujeitas à estatística de Fermi-Dirac e para as quais vale o princípio de exclusão de Pauli (elétrons, prótons e nêutrons são exemplos de férmions).

fibra amielínica:
v. fibra nervosa amielínica.

fibra colágena: feixe alongado e rico em colágeno, encontrado em diversos tipos de tecido conjuntivo, e que participa da constituição de tendão, ligamento e osso.

fibra elástica: tipo de feixe rico em elastina que participa da constituição de diversas espécies de tecidos conjuntivos.

fibra mielínica: v. fibra nervosa mielínica.

fibra muscular:
tipo de células diferenciadas e especializadas para a produção de movimento mediante a contração muscular, para o que contam com grande quantidade de miofilamentos em seu citoplasma, estruturados sob a forma de miofibrilas. Devido a essa especialização, suas estruturas receberam nomes particulares, como sarcolema [(v. sarc(o)] para a membrana celular, sarcoplasma para o citoplasma (sem as miofibrilas), retículo sarcoplásmico, etc. As fibras musculares são de três tipos: 1) fibras musculares lisas, fusiformes, com núcleo central e miofibrilas que não exibem estriação transversal visível ao exame microscópico; contraem-se lentamente e não obedecem à ação da vontade. Encontram-se nas paredes dos vasos, na íris, na pele e nas vísceras, particularmente na parede dos órgãos ocos, etc. Medem de 20 a 200 μm de comprimento, mas podem alcançar maiores dimensões no útero grávido. 2) fibras musculares esqueléticas, cilíndricas, multinucleadas (com os núcleos na periferia das células), apresentando miofibrilas com nítida estriação transversal; contraem-se rápida e vigorosamente sob a ação da vontade. 3) fibras musculares cardíacas, cilíndricas, por vezes ramificadas, unidas pelos extremos a células semelhantes, formando uma rede muscular; têm núcleo central e apresentam miofibrilas com estriação transversal; contraem-se rápida e ritmicamente, mas não estão sob o controle da vontade.

fibra nervosa: estrutura constituída por um axônio e suas bainhas envoltórias que, no sistema nervoso central (SNC), reúne-se em feixes ou tratos e, no sistema nervoso periférico (SNP), forma os nervos.

fibra nervosa amielínica: v. fibra nervosa. O diâmetro das fibras amielínicas varia de 0,4 a 1 ¼m.

fibra nervosa mielínica:
tipo de fibra nervosa eferente constituída por um axônio envolvido, ao longo de todo o trajeto nervoso, por uma bainha de mielina (v. fibra nervosa). A bainha é descontínua, pois essas células deixam a descoberto, entre elas, curtos segmentos do axônio que constituem os nódulos de Ranvier. O diâmetro das fibras mielínicas varia de 1 a 20 ¼m.

fibra reticular:
tipo de fibra alongada composta de colágeno e que compõe certos órgãos e tecidos conjuntivos.

fibrina: em bioquímica: proteína filamentosa e elástica derivada do fibrinogênio por ação enzimática da trombina, o que permite a coagulação do sangue e fechamento dos vasos lesados.

fibrinogênio: que ou o que origina a fibrina (diz-se de molécula); diz-se de ou proteína plasmática precursora da fibrina e que participa da coagulação sangüínea.

fibrinoso:
provido de fibras, que contém fibras; relativo a fibrina.

fibroblasto: a célula mais comum do tecido conjuntivo, apresentando-se com citoplasma abundante, núcleo redondo ou ovóide, grande quantidade de retículo endoplasmático granuloso e complexo de Golgi desenvolvido. Forma numerosos prolongamentos citoplasmáticos irregulares, afilados, que lhe dão, por vezes, aspecto estrelado. Desenvolve grande atividade de síntese, sendo responsável pela produção de fibras colágenas, reticulares e elásticas (v. fibra colágena, fibra reticular e fibra elástica), bem como pela maioria dos componentes da substância intersticial desse tecido. Quando diminui sua atividade, torna-se menor, fusiforme e com pouco retículo endoplasmático, sendo conhecido então como fibrócito.

fibronectina: glicoproteína de função adesiva presente no plasma e na matriz do tecido conjuntivo.

fibrose:
em medicina: aumento das fibras em um tecido.

fibrosite: processo inflamatório do tecido fibroso.

fibular: no membro inferior, significa lateral.

filo: categoria taxonômica que agrupa classes relacionadas filogeneticamente, distinguíveis das outras por diferenças marcantes, e que é a principal subdivisão dos reinos; ramo.

filogenia: história evolutiva de uma espécie ou qualquer outro grupo taxonômico; filogênese, filogenesia.

fisiatra: profissional que se dedica e à prática da fisiatria.

fisiatria: especialidade médica que promove a saúde por meio da prevenção de incapacidade física, da avaliação e reabilitação de indivíduos incapacitados por dor, doença ou lesão e do tratamento por medidas fisioterápicas, em lugar de clínicas cirúrgicas ou radiológicas.

físico-química: ciência interdisciplinar, de limites indefinidos, que visa estudar as propriedades macroscópicas de um sistema, relacionando-as com a sua estrutura microscópica ou, por um processo inverso, partir da estrutura microscópica, obtendo as suas propriedades macroscópicas por métodos da física e da química; químico-física (a fronteira entre a físico-química e a física é tênue e, com o advento da física moderna, tende a desaparecer em grande parte das situações).

fisiologia: estudo das funções e do funcionamento normal dos seres vivos, especialmente dos processos físico-químicos que ocorrem nas células, tecidos, órgãos e sistemas dos seres vivos sadios; biofisiologia.

fisiopatologia: estudo dos mecanismos fisiológicos, físicos e químicos das doenças pelo emprego dos métodos da fisiologia e da patologia, permitindo conhecer aqueles mecanismos de ação das doenças e chegar às suas origens; especialidade médica que se dedica a tais estudos e pesquisas.

fisioterapia: especialidade paramédica que emprega agentes físicos (água, sol, calor, eletricidade, etc.), massagens e exercícios no tratamento de doenças.

flagelo: em citologia: filamento longo, de natureza protéica, importante para a locomoção de diversas células.

flogístico:
em química: no passado, denominação atribuída ao oxigênio; fluido que, acreditava-se, associado a uma substância e, através de calor e luz, se manifestava nos corpos e produzia combustão; relativo a esse fluido; em medicina, mais conhecido como inflamatório.

folheto: lâmina delgada que constitui alguma coisa. P. ex.: folhetos da pleura.

forame: abertura, buraco, furo, cova; em anatomia: orifício, abertura ou perfuração através de um osso ou estrutura membranosa por onde passam vasos, nervos ou tendões.

forame de conjugação: formado pela união de duas incisuras vertebrais adjacentes, com a participação do corpo vertebral e do disco intervertebral e que dá passagem á raiz espinhal e aos seus vasos.

força muscular: força máxima gerada por um músculo ou grupo muscular (fala-se em força em relação ao desempenho característico do músculo). É determinada, principalmente, por seu tamanho, com força contrátil máxima entre 3 e 4 kg/cm2.

fosfocreatina: bioquímica - molécula rica em fósforo, produzida a partir da creatina nos músculos, e que atua como reserva energética.

fosfolipídio: lipídio que contém um ou mais grupamentos fosfato; fosfolípide, fosfolipídeo.

fóton: em física atômica, física de partículas elementares - partícula de massa de repouso nula, carga elétrica nula e spin 1, e que consiste no quantum de radiação eletromagnética; sua energia é dada por h x f, onde h é a constante de Planck e f, a freqüência da radiação em hertz (os fótons se deslocam no vácuo à velocidade da luz e sua natureza de partícula é importante na explicação de certos fenômenos físicos, como, p.ex., o efeito fotelétrico).

fotorreceptor: diz-se de ou célula ou grupo de células especializadas que contêm pigmentos assimiladores e são, portanto, sensíveis à luz.

fratura: ato ou efeito de fraturar(-se); fraturamento, rompimento, quebra; em ortopedia, odontologia - ruptura de osso, cartilagem dura ou dente; mais especificamente, em ortopedia, ruptura completa ou incompleta de um osso (ou cartilagem) causada geralmente por ação brusca e violenta.
freqüência cardíaca de repouso: freqüência com que o coração bate estando a pessoa em repouso, em número de batimentos por minuto (batimentos/min ou bpm). Por exemplo, na pessoa destreinada (não-atleta) a freqüência em repouso é de 75 bpm, enquanto num maratonista pode ser de somente 50 bpm.

função: em matemática - relação entre dois conjuntos que abrange todos os elementos do primeiro e associa a cada elemento deste primeiro conjunto somente um elemento do segundo.

função vital: em fisiologia: toda função do corpo que é essencial à vida.

fungo: em micologia: designação comum aos organismos do reino Fungi, heterotróficos, especialmente saprófagos ou parasitas, aclorofilados, uni ou pluricelulares, com parede celular de quitina, estrutura principalmente filamentosa e cuja nutrição se dá por absorção. Os exemplos mais conhecidos são os mofos e cogumelos.

fusiforme: que tem forma de fuso, mais espesso ao centro e atenuando-se em direção às extremidades.

voltar ao topo

Todos os direitos e imagens reservados - Clínica de fraturas Zona Norte | Design by Midhaus