GLOSSÁRIO DE TERMOS ENCONTRADOS NESSE SITE

 

Se você quiser ver todo o glossário em uma página simplificada para impressão, clique aqui.

 

a | b | c | d | e | f | g | h | i | j | k | l | m | n | o | p | q | r | s | t | u | v | w | x y | z 

t

tabela periódica: em química - quadro de sistematização dos elementos químicos que os distribui espacialmente em colunas e linhas por seus números atômicos, registrando nas colunas verticais as famílias ou grupos com propriedades químicas semelhantes, e nas linhas (ou períodos) horizontais os elementos com o mesmo número de níveis energéticos; sistema periódico.

tao: v. taoísmo.

taoísmo: uma das três principais tradições religiosas e filosóficas da China (as outras são o confucionismo e o budismo); ensinamento filosófico-religioso desenvolvido sobretudo por Lao-tse (século VI a.C.) e Tchuang-tseu (século IV a.C.), filósofos chineses, cuja noção fundamental é o Tao - o Caminho - no qual o ser e o não-ser, vida e morte, são meramente aspectos de uma mesma realidade; é o que nomeia o grande princípio de ordem universal, sintetizador e harmonizador do Yin e do Yang, ao qual se tem acesso por meio da meditação e da prática de exercícios físicos e respiratórios.

taoísta: pertencente ou relativo ao taoísmo; adepto do taoísmo.

tau: nome da décima nona letra do alfabeto grego (, T); em física de partículas elementares - lépton de massa 3.500 vezes superior à do elétron e com a mesma carga elétrica [símb.: ].

taxonomia: em biologia: ciência que lida com a descrição, identificação e classificação dos organismos, individualmente ou em grupo, quer englobando todos os grupos (biotaxonomia), quer se especializando em algum deles, como ocorre no caso da fitotaxonomia e da zootaxonomia.

tecido: em histologia e biologia: conjunto de células de origem comum igualmente diferenciadas para o desempenho de certas funções, num organismo vivo.

tecido conectivo: v. tecido conjuntivo

tecido conjuntivo: tecido que une, que junta outros tecidos mais diferenciados.

tecido fibroso: em histologia: o que é composto de fibras brancas colágenas entremeadas por fileiras de células de tecido conjuntivo, como os tendões, ligamentos etc.

tecido ósseo: especializado de tecido conjuntivo, formado por células (osteócitos, osteoblastos, e osteoclastos) e por uma substância fundamental sólida calcificada: a matriz óssea.
Constitui o componente principal do esqueleto e, graças à sua rigidez, desempenha função de suporte para todas as partes moles do corpo, protegendo o encéfalo, a medula espinhal, os órgãos torácicos e mesmo os abdominais, servindo de apoio e braço de alavanca para a ação dos músculos, além de abrigar quase todo o sistema hematopoiético (medula óssea) em suas cavidades.
Também funciona como um reservatório de cálcio, fósforo e outros elementos, para atender as necessidades do sangue e dos tecidos relacionadas com esses materiais.
Como o tecido ósseo, devido a sua calcificação, é inadequado para a difusão de materiais nutritivos, suas células mantêm a matriz permeada de canais e canalículos, através dos quais se dão as trocas metabólicas e a regulação da sua atividade.
Há três tipos de tecido ósseo: o compacto, que é denso e forte; o esponjoso, formado por trabéculas que delimitam espaços ocupados pela medula óssea; e o fasciculado, encontrado no osso alveolar presente na maxila e na mandíbula. Nos ossos longos, as epífises são formadas por tecido esponjoso com uma camada superficial compacta, enquanto as diáfises são quase inteiramente de tecido compacto.

tecidual: relativo a tecido (‘agregado de células’).

tenascina: em histologia: glicoproteína da matriz extracelular, polimórfica e de grande peso molecular. Está presente no sistema nervoso central e periférico, nos músculos lisos e tendões. Parece interferir na adesividade celular, na morfologia e na diferenciação.

tendão: tecido fibroso pelo qual um músculo se prende a um osso; parte integrante do músculo, constituído de fibras colágenas, com forma de cordões ou fitas e em cortes transversal são arredondados, ovais ou achatados.

tendinite: inflamação de um ou mais tendões (v. tendão), geralmente de origem traumática, degenerativa ou por repetição de movimento.

tenossinovite: inflamação da bolsa sinovial que contorna o tendão, especialmente os dos dedos e artelhos.

terapia (radical): elemento de composição pospositivo, do grego therapeía ‘cuidado, atendimento’, der. do v. therapeúó ‘curar, tratar, cuidar’, em compostos eruditos da terminologia científica de várias épocas, sobretudo a partir do séc. XIX: aeroterapia, anemoterapia, auto-hemoterapia, bacterioterapia, balneoterapia, calcioterapia, clinoterapia, crenoterapia, crioterapia, cromoterapia, dermatoterapia, dromoterapia, ele(c)troterapia, ergoterapia, fagoterapia, ficoterapia, fisioterapia, fototerapia, galvanoterapia, hagioterapia, helioterapia, hidroterapia, hieroterapia, insulinoterapia, laborterapia, ludoterapia, malarioterapia, mecanoterapia, meloterapia, metaloterapia, narcoterapia, oftalmoterapia, opoterapia, organoterapia, oxigenoterapia, piretoterapia, praxiterapia, proteinoterapia, psicoterapia, quimioterapia, radioterapia, reflexoterapia, seroterapia, sonoterapia, soroterapia, talassoterapia, terapia, vacinoterapia, zooterapia.

term(o)-: elemento de composição antepositivo, do grego thermós,ê,ón ‘quente, ardente’, em compostos terminológicos em geral da física do séc. XIX em diante: termelástico /termoelástico, termestabilidade /termoestabilidade, termestesia /termoestesia, termetrógrafo /termometrógrafo, termia, termiatria, termicidade, termoanalgesia, termoanálise, termobaroscopia, termocatalisador, termoclino, termocompressor, termocrose, termodinâmica, termofagia, termofilia, termofobia, termofonia, termogênese, termógrafo, termoionização, termolábil, termólise, termologia, termômetro, termotoxina, termotrópico.

termorrecepção: sensibilidade ao calor e ao frio.

termorreceptor: terminação de um nervo que recebe estímulos do calor ou do frio; relativo à ou próprio da termorrecepção.

termorregulação: manutenção da temperatura interna ideal pelo próprio organismo.

testosterona: principal hormônio andrógeno (masculino), secretado principalmente pelo tecido intersticial testicular do homem, sob influência de uma estimulina (hormônio) hipofisária e, em bem menores quantidades, pelo ovário e supra-renal.

tetania: distúrbio caracterizado por contrações musculares tônicas intermitentes, acompanhadas de tremores, paralisias e dores musculares, devido a problemas gastrintestinais, à deficiência de sais de cálcio ou tétano.

tétano: doença infecciosa causada pelo Clostridium tetani, que penetra no organismo através de ferimentos na pele e cuja toxina age sobre o sistema nervoso central provocando contraturas musculares, especialmente trismo e opistótono.

tetraplegia: paralisia que atinge simultaneamente os quatro membros; quadriplegia, quadroplegia.

tetrápode: que tem quatro pés; relativo aos tetrápodes; qualquer animal de quatro patas, especialmente os vertebrados terrestres; quadrúpede; espécime dos tetrápodes; em algumas classificações, agrupamento que reúne todos os vertebrados dotados de quatro membros, como os anfíbios, répteis, aves e mamíferos.

tibial: no membro inferior, significa medial.

timo: órgão linfóide, situado no mediastino, entre a face posterior do esterno e a aorta, sendo formado por dois lobos, de cor róseo-acinzentada. Seu tamanho é relativamente grande no feto e cresce até a puberdade (quando pesa 30-40 g), regredindo em seguida, sem chegar a desaparecer.

tímpano: em anatomia: membrana fina e tensa que constitui o limite entre a orelha externa e a orelha média.

tireóide: diz-se de ou glândula endócrina situada na frente da laringe, responsável pela secreção dos hormônios tireóideos e sob controle da hipófise.

tiróide: v. tireóide

tissular: relativo a tecido orgânico.

tomia (-tomia): pospositivo, do grego tomê,ês 'corte, incisão, ablação' + o sufixo formador de substantivos abstratos -ia (ver), em compostos da terminologia científica do séc. XIX em diante: acrotomia, adenotomia, anatomia, antropotomia, arteriotomia, autotomia, biotomia, braquiotomia, broncotomia, calinotomia, cantotomia, cistotomia, colecistotomia, colpotomia, concotomia, desmotomia, diassintomia, dicotomia, duodenotomia, elitrotomia, enterotomia, esofagotomia, esplenotomia, faringotomia, flebotomia, frenotomia, glossotomia, haplotomia, hepatotomia, himenotomia, hipodermatomia, hipotomia, histerotomia, histotomia, ileotomia, iridotomia, lacrimotomia, laparotomia, laringotomia, leucotomia, linfotomia, lobotomia, miotomia, miringotomia, nefrolitotomia, nefrotomia, neurotomia, nevrotomia, ninfotomia, oftalmotomia, oncotomia, ornitotomia, osteotomia, ovariotomia, perineotomia, politomia, prostatotomia, quiotomia, raquiotomia, rizotomia, sinfisiotomia, sinosteotomia, sintomia, siringotomia, tenotomia, tireotomia, toracotomia, traqueotomia, tricotomia, uretrotomia, uterotomia, vaginotomia, valvulotomia, zootomia etc.; não confundir com -ectomia (v. -ectomia).

tórax: parte do corpo situada entre o pescoço e o músculo do diafragma e que aloja os principais órgãos da respiração e da circulação; peito.

tornassol: em química - corante obtido de várias espécies de liquens, usado especialmente como indicador ácido-base.

tornozeleira: peça elástica, geralmente de malha, para resguardar o tornozelo, ou empregada como ligadura em casos de torção, usadas frequentemente por praticantes de certos esportes (futebol, vôlei, basquete etc.)

torpor: sentimento de mal-estar caracterizado pela diminuição da sensibilidade e do movimento; entorpecimento, estupor, insensibilidade; indiferença ou apatia moral; indolência, prostração; em medicina: ausência de reação a estímulos de intensidade normal.

totipotente: capaz de se diferenciar em qualquer outro tipo celular especializado (diz-se de célula).

toxina: em bioquímica: proteína sintetizada por um organismo e que é tóxica para seres vivos de outras espécies.

trabécula: em anatomia: qualquer faixa de sustentação ou apoio constituída de tecido fibroso ou muscular, que geralmente se estende da cápsula ou parede de um órgão até o interior do mesmo; pequeno pedaço de substância esponjosa de osso, geralmente unida a outros pedaços semelhantes.

transdutor: em física: diz-se de ou sistema ou dispositivo capaz de transformar uma forma de energia em outra. Em eletrônica: diz-se de ou circuito capaz de transformar um sinal de entrada de natureza mecânica ou eletromagnética, p.ex., som ou luz, em sinais elétricos de saída e vice-versa.

transferência: em psicanálise: processo no curso do qual o paciente em psicoterapia transpõe para o analista seus sentimentos e atitudes com relação a outros objetos (‘alvo’) de amor.

transudato: passagem de líquidos séricos sem conteúdo inflamatório para as membranas, por força de aumento da pressão sangüínea.

traquéia: conduto situado na frente do esôfago, constituído de anéis cartilaginosos horizontalmente dispostos, que liga a laringe aos brônquios e serve para a passagem de ar.

trato corticospinhal: feixe volumoso de fibras nervosas que constitui a principal via da motricidade voluntária da musculatura mais distal e apendicular, responsável principalmente pelos movimentos finos dos dedos das mãos.

tripsina: bioquímica: enzima que catalisa a degradação de proteínas através da hidrólise das ligações peptídicas, formada a partir da ativação do tripsinogênio pela enterocínase.

tripsinogênio: em bioquímica - proteína precursora da tripsina, presente no suco pancreático.

trismo: constrição mandibular devido à contratura involuntária dos músculos mastigatórios, que se constitui em um dos sinais característicos do tétano.

trombina: em hematologia: enzima que é uma proteinase encontrada no sangue sob a forma de uma proenzima, a protrombina, e que, quando ativada, catalisa a transformação do fibrinogênio em fibrina.

trombo:
em medicina: coágulo em vaso sangüíneo ou numa das cavidades do coração, que permanece em seu ponto de origem.

trombose: em medicina: formação ou desenvolvimento de um trombo.

trop(o)-: do grego trópos, ou. Elemento de composição = ‘direção’; ‘mudança de direção’, ‘volta’; ‘mudança’; ‘movimento’; ‘afinidade’: tropismo, troponômico. Equivalentes: -trop(o)-, -tropo: hidrotrópico; ortótropo.

tumor: crescimento mórbido de tecido; neoplasma; na Antigüidade clássica, qualquer inchação ou tumefação (servia para indicar um dos sinais da inflamação, modernamente designado como edema); qualquer tumefação circunscrita e arredondada; calombo, caroço.

voltar ao topo

Todos os direitos e imagens reservados - Clínica de fraturas Zona Norte | Design by Midhaus