1. O que é inflamação?
Inflamação é a reação do tecido vivo vascularizado a uma lesão local.

2. Como é desencadeada?
É desencadeada por:
a. infecções microbianas
b. agentes físicos
c. substâncias químicas
d. tecido necrótico e
e. reações imunológicas (v. imunologia).

3. Qual é a função da inflamação?
a. conter e isolar a lesão
b. destruir os microrganismos invasores
c. inativar as toxinas e
d. preparar o tecido ou o órgão para a cicatrização e reparação.

4. Independente dos benefícios acima, a inflamação poderia ser nociva?
A inflamação e o processo de reparação podem ser potencialmente nocivos, causando reações de hipersensibilidade potencialmente fatais e lesão orgânica progressiva, com inflamação crônica e também pode resultar em fibrose permanente.

5. Quais os principais eventos na inflamação?
A inflamação aguda é constituída de três componentes:
a. alterações no calibre vascular, que provocam aumento do fluxo sanguíneo
b. alterações estruturais na microvascularização, que permitem a saída de proteínas plasmáticas e leucócitos da circulação, produzindo exsudato inflamatório
c. emigração dos leucócitos da microcirculação e seu acúmulo nos focos de lesão.

6. Quais os sinais clínicos da inflamação?
Essas alterações produzem os sinais clínicos clássicos da inflamação. Existem quatro sinais cardeais da inflamação:
a. Calor
b. Rubor
c. Edema (tumor)
d. Dor.
Foi acrescido um quinto sinal clínico, a perda de função (functio laesa) como sinal clássico.

7. Dentro dos eventos que ocorrem no processo inflamatório, qual a importância das alterações do fluxo e calibre vasculares?
Constituem um dos três principais componentes da resposta inflamatória. Surgem imediatamente após a lesão e desenvolvem-se em velocidades variáveis, dependendo da gravidade da lesão.

8. Quais são os componentes e seqüência desta etapa?
Inicialmente, ocorre vasoconstrição transitória das arteríolas.
Em seguida ocorre vasodilatação, resultando em aumento do fluxo sanguíneo, que constitui a causa do calor e do rubor.
Surge, por fim, uma redução da velocidade da circulação em decorrência do aumento da permeabilidade vascular, resultando em estase. O aumento da permeabilidade é a causa do edema.
Com a lentidão da circulação, os leucócitos maiores afastam-se da corrente axial e inicia-se a marginação dos leucócitos, um prenúncio dos eventos celulares.

9. Qual a importância do aumento da permeabilidade vascular?
Este evento propicia o escape de líquido rico em proteína no interstício.

10. Quais são os mecanismos que propiciam o aumento da permeabilidade vascular na inflamação?
A troca normal de líquidos depende da lei de Starling e da integridade do endotélio. Segundo a lei de Starling, o equilíbrio normal dos líquidos é modulado principalmente por duas forças opostas:
1. a pressão hidrostática, que resulta na saída de líquido da circulação e
2. a pressão coloidosmótica (v. colóide e osmose) do plasma, que resulta no ingresso de líquido nos capilares.
Na inflamação ocorre aumento da pressão hidrostática, causado pela vasodilatação e redução da pressão osmótica, devido ao extravasamento de líquido rico em proteínas através de um endotélio com permeabilidade aumentada – resultando em acentuado efluxo de líquido e formação de edema.

Todos os direitos e imagens reservados - Clínica de fraturas Zona Norte | Design by Midhaus