O uso excessivo das extremidades X patologias resultantes
Dr. Abner Carlos Areno

O uso excessivo das extremidades pode levar a patologias traumáticas e ortopédicas. Três são as causas principais: fricção, esforço e isquemia (afluxo de sangue insuficiente ou diminuído).

1. Fricção:
um tendão ou uma bolsa sinovial podem estar sujeitos durante a movimentação articular a uma fricção excessiva dentro de uma bainha fibrosa ou contra uma proeminência óssea. Tem início uma reação inflamatória e conseqüente processo doloroso.

2. Esforço:
esforços repetidos ou ocorrendo sem a devida proteção podem resultar no rompimento de fibras musculares ou tendíneas, em fraturas incompletas ou em lesões por impacto da cartilagem articular (geralmente da patela). Ocasionalmente, uma força súbita e excessiva pode levar a uma ruptura completa de um tendão ou de um músculo.

3. Isquemia:
geralmente ocorre em músculos que se encontram encerrados de maneira firme aos compartimentos fasciais (v. fascia). A isquemia pode ser relativa, surgindo apenas quando uma atividade excessiva exige necessidades de suprimento sangüíneo que não conseguem ser alcançadas; pode também ser absoluta, quando o edema (acúmulo de líquido) no interior do músculo provoca inchaço em um compartimento apertado.

4. Atividade física amadorística:
o início de atividade física, especialmente nas pessoas sem condicionamento físico, pode representar risco elevado para o esportista de ocasião. Os problemas podem variar de uma simples contratura muscular até a ruptura de músculos e tendões e até fraturas por stress ou por arrancamento (como já visto anteriormente). Antes de começar a caminhar, correr ou jogar tênis, por exemplo, é bom procurar orientação médica e de profissionais especializados no preparo de atletas e desportistas. Lembrar sempre que o aquecimento e os alongamentos são muito importantes em qualquer atividade física onde haja algum grau de sobrecarga, seja óssea ou muscular. O stretching (alongamento) global ativo é uma modalidade nova no esporte como profissão. O objetivo dessa modalidade de alongamento é deixar o corpo do atleta em condições em condições de realizar qualquer tipo de exercício ou intensidade de esforço físico sem risco de contraturas, estiramentos e rupturas musculares, trabalhando todas as cadeias musculares. Devem ser feitos dez minutos antes de se iniciar o aquecimento de qualquer atleta que se disponha a utilizar ao máximo suas potencialidades. Por outro lado, lembrar também que em determinados esportes, como no tênis, há a necessidade de se fazer, posteriormente, um relaxamento muscular – no caso do tênis, o atleta precisa deixar os músculos do membro superior retesados, tensos, para bater na bola com firmeza; daí a necessidade de se fazer, em seguida, um alongamento ou relaxamento muscular.

← voltar

Todos os direitos e imagens reservados - Clínica de fraturas Zona Norte | Design by Midhaus